Gestores da Educação participam de curso sobre competências socioemocionais

Com foco nas competências socioemocionais, visando uma educação integral que inclua valores humanos, como solidariedade, confiança, gentileza, compaixão, autoestima, entusiasmo e positividade, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia está promovendo o curso “Arte de viver”, do programa Yes! Nas Escolas, realizado pela Associação Internacional para os Valores Humanos (IAHV), em parceria com a Fundação Arte de Viver. O workshop, que teve início nesta terça-feira (15) e prossegue até quinta-feira (17), no auditório da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDUR), no Centro Administrativo da Bahia, tem como público inicial os gestores da Secretaria da Educação.

A proposta do “Arte de viver” é capacitar estudantes e professores para que administrem, com equilíbrio, as dificuldades que surgem na vida diária, inserindo ao processo de ensino e aprendizagem uma dinâmica inovadora, voltada para o respeito à diversidade, para a não-violência e a favor da solução pacífica de conflitos. De acordo com o diretor internacional do programa Yes! Nas escolas e instrutor da IAHV, Bill Herman, a partir de técnicas de respiração e o desenvolvimento de habilidades para lidar com as emoções, são possíveis propiciar atitudes positivas e livres de comportamentos prejudiciais, como déficit de atenção, irritabilidade, agressividade, dores físicas, desânimo e ansiedade. 

Aos 65 anos, Bill Herman conta que medita há 48 anos e esta é uma das ferramentas que utiliza para lidar com o estresse, além das técnicas de respiração. Com isso, adquire-se energia e, consequentemente, consciência para gerenciar as próprias emoções e reações. “Temos muitos desafios na área da Educação. Mas melhorando a qualidade da mente, o aprendizado melhora. Se as mentes dos nossos estudantes estiverem cheias de estresse, com baixa energia, sem um boa noite de sono, o seu aprendizado não será eficiente. Então, a nossa sugestão é mudar o padrão e buscar cultivar uma mente que saiba lidar com o estresse da melhor forma, já que este interfere em vários aspectos da vida, como aprendizagem, relacionamento, saúde mental, espiritual e físico, estado emocional, sono, criatividade, entre outros”. 

Ferramentas saudáveis – A ideia é que, após a sensibilização com os gestores, o “Arte de viver” seja multiplicado na rede estadual, segundo explica a assessora da Superintendência de Políticas para Educação Básica, Edneia Oliveira. “Como a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) está focando as competências socioemocionais, primeiramente, estamos trabalhando com as equipes de gestores e, a partir deste suporte, pretendemos ampliar para as escolas com o objetivo de promover a saúde dos professores e dos estudantes, melhorando a sua aprendizagem”.

 

Fotos: Claudionor Junior